terça-feira, 9 de março de 2010

Superação

Assassinhora!

Faz 2 anos que criei isso aqui e a última postagem tem quase 1 ano. E não é que mesmo assim alguém leu... heheh Valeu Roney de BH. Seu comentário me fez pensar em reencarnar esse blog...

Vai ser difícil eu sei, mas com planejamento e uma boa dose de aproveitamento melhor do meu tempo na internet, eu posso manter isso aqui atualizado...

Porque tem muita coisa pra escrever, muita coisa na cabeça da gente. O ser humano pensa muito, em muitas coisas ao mesmo tempo e na maioria das vezes, não expõe seu pensamento. Mesmo os mais metidos e falastrões não falam nem um décimo do que pensam (Não existe base estatística para essa afirmação... mas é o que eu acho e ponto hehehe)

Enfim... vamos pensar então???

O que me trouxe a escrever novamente (além do toque do Roney) é uma questão bem interessante do nosso cotidiano: o tempo e as relações!
Vou falar de minha experiência para suscitar (acho que é assim que escreve... não quero olha no dicionário agora) seus pensamentos...

Há 12 anos, eu saí de Minas Gerais para viver e estudar em Campinas-SP. Eu, adolescente de 16 anos, chegando à cidade grande.
Não tinha celular (telefone era o da casa da minha tia), carro muito menos (até pela idade), computador, no início, só no COTUCA (nome da minha escola, significa Colégio Técnico da Unicamp), ganhei um walkman velho para ouvir K-7 que não usava pois era um trambolho pra carregar.
Para falar com meus amigos, tinha que ir na casa deles, encontrar no shopping, o que me levou a ter os melhores e maiores amigos no colégio.
Se tinha trabalho pra fazer, tinha que reunir no colégio, na casa de alguém, na biblioteca, no shopping hehehe, em qualquer lugar , mas tinhamos que NOS REUNIR!!! CONVIVER pessoalmente, ser tolerante com as condições de cada um e o tempo que cada um levava pra chegar aos encontros. Quem morava em SOUSAS ou no DIC levava um tempo bem grande pra chegar de ônibus. Eu morava relativamente perto nos 2 primeiros anos. Depois é que o caldo entornou e passei a morar em outra cidade.
E nunca deixamos de realizar um trabalho, lia e-mails todos os dias no colégio (só lá que tinha internet, bem lentinha por sinal) . Os trabalhos eram todos manuscritos, ou digitados no computador por quem tinha condição... mas era tudo da nossa cabeça mesmo.
Lembro que eu sabia o nome completo de todos os meus amigos e de todos da minha classe. Agenda telefônica?? Pra quÊ? Tinha todos os nomes, telefones, dos poucos celulares, endereços, números de ônibus na cabeça!!! Ah que memória aquela minha: guardava qualquer compromisso, data de aniversário, nome de rua que fosse minimamente importante para meus objetivos.
Conhecia melhor o centro de campinas que meus tios que moravam há 15 anos por ali.
Que quero dizer com isso? Que sou o bonzão? Que sou o CARA!! Não.... na real... eu ERA!!! heheheh

Repara só: hoje em dia aniversário se não é o ORKUT... telefone... tá tudo no celular. Perdeu o celular perdeu quase tudo. Googles Readers, Twitters, Orkuts... tudo que ficava na nossa cabeça agora fica nos computadores...
Sou capaz de apostar que se meu computador ganhasse vida ele seria capaz de fazer tudo que eu faço e melhor pois possuiria os dados todos hehehe...
Encontrar as pessoas: continua sendo necessário... mas trocamos as mesas de shopping, os campos de pelada, as ruas da casa da vó, a casa dos amigos pelas salas de bate-papo, MSN, SKYPE, MIRC, e-mails. QUem ainda escreve carta??? Eu tinha pelo menos 15 amigos que me correspondia todo mês por carta.... hoje tenho 1000 amigos no orkut que as vezes nem sei o que tá acontecendo...

Pessoal... a vida se tornou mais corrida, as tecnologias aumentaram nosso tempo disponível e em consequência nós arrumamos mais coisa pra fazer e diminuímos nosso tempo disponível. O que nos dava prazer no passado, hoje é perda de tempo já que posso enviar um e-mail, fazer um encontro virtual. Isso faz com que nos tornemos mais exigentes em relação ao tempo e menos exigentes com relação ao CONVÍVIO!!! Eu pus meu exemplo e continuarei a escrever sobre isso em outro post. Mas eu sinto na pele a perda de memória, a inversão de valores tempo x convívio e todo o resto. Por isso tenho refletido de que forma podemos aproveitar as benesses tecnológicas sem nos tornarmos ilhas digitais em nossos próprios quartos....

Pensem nisso... se tiverem tempo!!

Beijo no coração!!

2 comentários:

Rone disse...

É amigo, bons pensamentos devem ser divididos.

Realmente a globalização diminui fronteiras, mas cria muros. é importante esta troca de informações, este contato virtual,mas é super importante o encontro olho a olho, o calor humano.

até breve!

Fernanda disse...

Zé... Fazia tempo que eu não entrava aqui!! Realmente é ótimo tirarmos um momento o na internet lendo textos e refletindo...
É de se pensar nisso tudo mesmo. Era tão gostoso receber aquelas cartas escritas a mão... hehe
Saudades gigantes de você Zéee!!

Abração enorme e bem forte!!
Fê - Seara do amor.